Rubrica de perguntas frequentes da InterSystems

As definições de classe criadas pelos usuários são armazenadas em classes de definição de classe. Elas podem ser usadas para obter uma lista de definições de classes a partir de um programa.

Observação: as classes de definição de classe se referem a todas as classes contidas no pacote %Dictionary.

0 0
0 33

Ao usar o InterSystems IRIS como mecanismo de interoperabilidade, todos sabemos e amamos como é fácil usar o Message Viewer para revisar rastreamentos de mensagens e ver exatamente o que está acontecendo em sua produção. Quando um sistema lida com milhões de mensagens por dia, você pode não saber exatamente por onde começar sua investigação.

Ao longo dos meus anos apoiando as produções da IRIS, muitas vezes me peguei investigando coisas como...

0 0
0 18

Rubrica de perguntas frequentes da InterSystems


Os mapas de registros são usados ​​para mapear com eficiência arquivos contendo registros delimitados ou registros de largura fixa para classes de mensagens usadas pela função de interoperabilidade e para mapear arquivos de classes de mensagens da função de interoperabilidade para arquivos de texto.

As definições de mapeamento do mapa de registros podem ser criadas usando o Portal de Gerenciamento, e também fornecemos um assistente de registro CSV que permite definir durante a leitura de um arquivo CSV.

0 0
0 22

Rubrica de perguntas frequentes da InterSystems

Se vários produtos InterSystems estiverem instalados no mesmo sistema, a versão mais recente do driver ODBC da InterSystems entre os produtos instalados permanecerá registrada no gerenciador de drivers.

Você pode mudar para qualquer driver alterando a entrada de registro abaixo.

Observe que a execução de RegFiles.bat não altera o driver ODBC.

A entrada do registro é a seguinte.

0 0
0 45

Rubrica de perguntas frequentes da InterSystems

Para resolver o erro <PROTECT>, remova o atributo somente leitura do banco de dados da biblioteca de todo o sistema (IRISLIB para InterSystems IRIS, CACHELIB para Caché/Ensemble/HealthShare (baseado em Caché))

Quando terminar de importar a rotina, lembre-se de alterá-la novamente para somente leitura.

0 0
0 40

​Palavras-chave: ChatGPT, COS, Tabelas de consulta, IRIS, IA

Objetivo

Aqui está outra pequena observação antes de seguirmos para a jornada de automação assistida por GPT-4. Confira abaixo algumas "ajudinhas" que o ChatGPT já oferece, em várias áreas, durante as tarefas diárias.

Saiba também quais são as possíveis lacunas, riscos e armadilhas da automação assistida por LLMs, caso você explore esse caminho. Também adoraria ouvir os casos de uso e as experiências de outras pessoas nesse campo.

0 0
0 56

Transformações DTL e chamadas GetValueAt/SetValueAt em mensagens HL7 truncarão todos os campos com mais de 32 K. Para evitar isso, os métodos GetFieldStreamRaw e StoreFieldStreamRaw devem ser utilizados ao lidar com campos que possam ser maiores que 32K. OBX:5 é um exemplo frequente. Esses métodos têm algumas sutilezas e devem ser usados com cuidado.

0 0
0 29

Ao criar Business Hosts personalizados, muitas vezes é necessário adicionar propriedades à classe para configurações adicionais que serão usadas na inicialização ou operação do host. O próprio nome da propriedade nem sempre é muito descritivo, por isso é uma vantagem ter uma exibição de legenda personalizada com o campo.

No Ensemble, era bastante simples:

0 0
0 29
Artigo
· Jun. 10, 2023 9min de leitura
Revendo 20 anos

20 anos.

Agora em 2023 eu completo 20 anos trabalhando com tecnologia, desenvolvendo sistemas, implementando, criando novas soluções e posso afirmar que trabalhar com tecnologia InterSystems fez e faz parte da minha vida. Afinal, foram 18 anos trabalhando todos os dias com essa tecnologia.

Comecei a trabalhar com o Caché 4, lá atrás em 2003, vivenciei as mudanças para o Caché 5, Caché e Ensemble 2008, 2010, 2012, 2014, 2017, 2018 e até finalmente chegarmos no InterSystems IRIS.

19 4
0 141

Quando você compila rotinas ou classes no terminal, os resultados da compilação são exibidos na tela, portanto, mesmo que ocorra um erro, é fácil verificar.Se você deseja obter apenas informações de erro, precisa planejar um pouco.

O seguinte descreve como obter informações de erro do resultado da compilação em lote de rotinas/classes.

0 0
0 62
Artigo
· Jun. 1, 2023 2min de leitura
API para importar/exportar rotinas

Esse é um artigo da página de "Perguntas frequentes" (FAQ) da InterSystems.

1. Exportar API

a. Use $system.OBJ.Export() para especificar rotinas individuais para exportar. Por exemplo:

do $system.OBJ.Export("TEST1.mac,TEST2.mac","c:\temp\routines.xml",,.errors)

O formato que você deve especificar é: NomeDaRotina.extensão, e a extensão pode ser: mac, bas, int, inc, obj.

1 0
0 80
Artigo
· Maio 12, 2023 5min de leitura
Turbinando Consultas com Custom Class Queries

Quem nunca deve ter passado pela seguinte situação:

Tenho uma aplicação/global de configuração que não está e não pode ser mapeada para uma classe, porém é necessário fornecer uma procedure específica para que uma ferramenta de relatório usando ODBC ou JDBC ou ainda utilização de resultset do prório IRIS, possa ter acesso aos dados e gerar o relatório.

8 0
0 155
Artigo
· Mar. 27, 2023 1min de leitura
Obtendo a lista de rotinas programaticamente

InterSystems FAQ

Você pode recuperar datas e tamanhos de rotina programaticamente usando a consulta RoutineList da classe %Library.Routine (ou apenas %Routine).

A consulta RoutineList tem um argumento e o nome da rotina a ser pesquisado pode ser especificado por correspondência de prefixo ou correspondência intermediária. (Para curingas, especifique * ou ?)

No exemplo a seguir. *.MAC é especificada como argumento.

0 0
0 65

Criado por Daniel Kutac, Engenheiro de vendas, InterSystems

Parte 3. Apêndice

Explicação sobre as classes OAUTH do InterSystems IRIS

Na parte anterior da nossa série, aprendemos a configurar o InterSystems IRIS para atuar como um cliente OAUTH, além de um servidor de autorização e autenticação (pelo OpenID Connect). Nesta parte final da série, vamos descrever classes que implementam o framework OAuth 2.0 do InterSystems IRIS. Também vamos discutir casos de uso para métodos selecionados de classes de API.

As classes de API que implementam o OAuth 2.0 podem ser separadas em três grupos diferentes de acordo com a finalidade. Todas as classes são implementadas no namespace %SYS. Algumas delas são públicas (por % pacote), outras não e não devem ser chamadas diretamente pelos desenvolvedores.

1 0
0 98

Criado por Daniel Kutac, Engenheiro de vendas, InterSystems

Aviso: se você ficar confuso com os URLs usados: a série original usou telas de uma máquina chamada dk-gs2016. As novas capturas de tela foram tiradas em uma máquina diferente. Você pode tratar o URL WIN-U9J96QBJSAG como se fosse o dk-gs2016 com segurança.

Parte 2. Servidor de autorização, servidor OpenID Connect

0 0
0 130
Artigo
· jan 26, 2022 4min de leitura
Migrando para o InterSystems IRIS (Parte 1)

Olá, comunidade, este artigo tem como o objetivo dar discas à clientes e parceiros que estão migrando ou tem planos de migrar as atuais aplicações que estão em InterSystems Caché e InterSystems Ensemble para a plataforma de dados Intersystems IRIS.

6 0
3 251

As tecnologias da InterSystems são conhecidas por seus bancos de dados de alto desempenho, que suportam os sistemas e operações de muitas organizações. No entanto, um ingrediente chave para esse sucesso é a qualidade e a facilidade de manutenção de seu código.

A qualidade do código pode afetar tudo, desde a velocidade e facilidade de corrigir bugs e fazer melhorias, até o desempenho geral de sua organização e sua capacidade de chegar à frente no mercado.

Ao garantir que seu código seja sustentável, você pode reduzir aproximadamente 75% dos custos do ciclo de vida do sistema *. É por isso que, na George James Software, as soluções que construímos são sempre diretas e escritas em código de alta qualidade - porque sabemos que essa base sólida pode impactar positivamente o resto da sua organização.

Com um sistema que pode ser mantido, você pode reduzir a manutenção geral, pois qualquer problema que ocorra é significativamente mais rápido de identificar e corrigir. Isso significa que você está livre para alocar tempo e orçamento para melhorias, permitindo que você obtenha o máximo valor de suas aplicações e, em última análise, dê um melhor suporte à sua organização.

Fique atento às nossas próximas postagens sobre como é um sistema sustentável e as ferramentas que podem ajudá-lo a manter seu código sustentável, a fim de ajudá-lo a reduzir esses custos de manutenção.

2 0
0 59

A versão mais recente do Serenji se concentra na experiência de depuração. Agora você não só pode depurar no local, não importa onde esteja ou o que estiver fazendo, mas também adicionamos alguns recursos menores que tornarão a depuração mais direta.

  • Executar e depurar CodeLenses - links clicáveis ​​acima de cada método de classe, procedimento, sub-rotina ou função extrínseca.
  • Solicitação intuitiva de pontos de entrada e argumentos - ao depurar um método de classe, produzir, sub-rotina ou função extrínseca.
  • Plano de fundo sombreado somente leitura - para diferenciar claramente entre documentos editáveis ​​e somente leitura.
  • Saída do programa no console de depuração - a saída é mostrada no console de depuração.
  • Comandos do Serenji nas árvores de namespace do Server Manager - permitindo que você inicie o Serenji por meio do Server Manager.

Saiba mais em nossas notas de lançamento aqui.

1 0
0 97
Artigo
· Out. 8, 2021 1min de leitura
Depure várias sessões com Serenji 3.2

Olá desenvolvedores!

Incorporamos o suporte do VS Code para várias sessões de depuração simultâneas e consoles na versão mais recente do Serenji.

Portanto, se você estiver trabalhando com processos que se relacionam ou dependem uns dos outros, agora você pode depurá-los juntos. Basta iniciar uma segunda sessão de depuração do Serenji (F5) enquanto a primeira ainda está ativa

Este pequeno vídeo abaixo mostra como funciona. Esperamos que você ache este recurso útil!

Laurel

https://www.youtube.com/watch?v=cs6UiAvUj24

2 0
0 96

O lançamento mais recente do Serenji apresenta nossa inovadora tecnologia gj :: locate. Era uma ferramenta autônoma que criamos originalmente para um concurso da Comunidade de Desenvolvedores no início deste ano, mas nós a incorporamos em nosso depurador após alguns ótimos comentários dos desenvolvedores.

Ele funciona navegando diretamente para a fonte de seus erros do lado do servidor em apenas alguns cliques - permitindo que você corrija os erros rapidamente sem a necessidade de contar linhas tediosas de código ... e sejamos realistas, quem tem tempo para que quando você está sob pressão para consertar esse bug?

É simples e fácil de usar:

1. Clique no painel gj :: locate na barra de status

2. Insira a mensagem de erro do ObjectScript ou a referência de linha de uma rotina class / .mac.

3. gj :: locate então faz o trabalho para você, levando-o diretamente para a linha correspondente em seu código-fonte.

Muito fácil ... e com tempo de sobra para fazer um café antes do prazo!

Abaixo há um link do vídeo que mostra isso em ação - diga-nos se você já tentou. Ou, se você estiver interessado em experimentá-lo, oferecemos uma licença de avaliação gratuita de 30 dias, apenas me mande uma mensagem através da Comunidade de Desenvolvedores ou envie um e-mail para info@georgejames.com.

Serenji 3.2.0 utilising gj::locate technology

1 0
0 98