Artigo
Fernando Ferreira · Jan. 26 4min de leitura

Migrando para o InterSystems IRIS (Parte 1)

Olá, comunidade, este artigo tem como o objetivo dar discas à clientes e parceiros que estão migrando ou tem planos de migrar as atuais aplicações que estão em InterSystems Caché e InterSystems Ensemble para a plataforma de dados Intersystems IRIS.

Não tenho intensão de substituir os documentos oficiais que se encontram disponíveis no WRC, inclusive vou fazer várias menções aos documentos oficiais e recomendo fortemente a leitura deles.

Para aqueles que são novos aqui na comunidade ou que não conheça ainda a nossa plataforma de dados InterSystems IRIS, vou deixar aqui um link para vocês conhecer melhor a plataforma:

 https://www.intersystems.com/br/produtos/iris-intersystems-data-platform/

Para os que já conhecem a linha de produtos de InterSystems, vale a pena destacar sobre a mudança de nomes e do binário do InterSystems IRIS.

Em um único binário do InterSystems IRIS, são contempladas as funções do InterSystems Caché/Ensemble:

Os componentes:

 

Então vamos então mergulhar no processo de migração para IRIS? Vamos acalmar um pouco a ansiedade e verificar primeiros os pré-requisitos. A etapa de pré-requisitos é essencial para uma migração com sucesso, para facilitar a leitura, este artigo será divido em partes, sendo:

  1. Pré-requisitos;
  2. Migrando uma instância única de Caché/Ensemble para IRIS;
  3. Migrando uma instância com Mirror/Shadow de Caché/Ensemble para IRIS;
  4. Migrando servidores ECP de Caché/Ensemble para IRIS;
  5. Coexistindo com servidores Caché/Ensemble durante a migração para IRIS.

 

Pré-requisitos:

  1. Tecnologias suportadas:

Como toda evolução tecnológica, os sistemas operacionais também sofrem atualizações, então o primeiro passo que recomendo é olhar a atual versão do seu sistema operacional se é suportado pela plataforma InterSystems IRIS.

Neste Link você encontrará a lista das plataformas suportadas, seja para instalações on premise, cloud, containers e plataforma de desenvolvimentos.

https://docs.intersystems.com/iris20212/csp/docbook/DocBook.UI.Page.cls?KEY=ISP_technologies#ISP_platforms

 

E aqui vem a primeira dica, caso o seu sistema operacional não seja mais suportado ou você vai aproveitar e mudar a plataforma do sistema operacional, você precisava verificar o Endiannes do atual sistema operacional e do futuro, mas calma, isso é bem simples de verificar e de executar a conversão do Endiannes.

Neste link você pode consultar o Endianeness dos sistemas operacionais suportados pela plataforma InterSystems IRIS: https://docs.intersystems.com/iris20212/csp/docbook/DocBook.UI.Page.cls?KEY=ISP_technologies#ISP_endianness

E agora como converter? Muito simples:

No diretório de instalação do IRIS, dentro da pasta BIN, você encontrará o utilitário cvendian.exe.

Para verificar a atual endian do seu banco de dados você deve executar o seguinte comando:

 

Diretório-de-instalação\bin\cvendian.exe <nome-do-database> -report.

Ex:

 

Para converter para big-endian, você precisa somente mudar a [opção] que passamos para o comando cvendian.

Diretório-de-instalação\bin\cvendian.exe <nome-do-database> -big.

Maiores detalhes é possível encontrar em:

https://docs.intersystems.com/iris20181/csp/docbook/DocBook.UI.Page.cls?KEY=GSTU_convert#GSTU_convert_cvendian

 

  1. Convenção de nome:

Durante a migração de alguns clientes uma dúvida que sempre ocorre é sobre os “nomes reservados” utilizados nas aplicações que se encontram em produção, e se precisam ser alteradas para que seja suportado pelos InterSystems IRIS, como por exemplo:

Muitos desenvolvedores utilizam a global ^CacheTemp, e não há com o que se preocupar e sair alterando código para a nova global ^IRIS.Temp, existe uma compatibilidade no InterSystems IRIS para suportar aplicações que utilizam a global ^CacheTemp e entre outras compatibilidades.

Aqui portanto fica uma outra dica importantíssima para os desenvolvedores e DBAs: existe um tópico no documento: InterSystems IRIS Adoption Guide (disponível no WRC), com o título: Application Development. Recomendo a leitura deste tópico, para que vocês se familiarizem com os novos nomes de globais, comandos, classes, drivers JDBC e .NET.

 

  1. Itens descontinuado e deprecados.

Toda migração/atualização de software existem itens que são descontinuados e outros deprecados, o que faz parte da evolução natural software, se não ocorressem essas evoluções hoje não estaríamos fazendo o deploy do InterSytems IRIS em ambientes de Kubernetes. Sim para quem não sabia ainda o InterSystems IRIS pode ser executado em ambientes Docker/Kubernetes, sobre este tema temos alguns excelentes artigos em nossa comunidade e outros que serão escritos!

Voltando ao assunto deste tópico recomendo fortemente a leitura do tópico: “Legacy Facilities and Modules” do “InterSystems IRIS Adoption Guide”. Neste tópico você poderá encontrar de como proceder caso você use algum dos itens deprecados / descontinuados.

 

Vou encerrar está parte do artigo por aqui, como comentado no início do artigo a ideia é passar discas e não substituir os documentos oficiais que se encontram no WRC, volto a recomendar fortemente sempre consultar os documentos oficiais sendo eles:

  • InterSystems IRIS Adoption Guide;
  • How to migrate to InterSystems IRIS.

Ambos sofrem atualizações de acordo com as novas releases do InterSystems IRIS, então fica outra dica aqui, sempre consulte o WRC para verificar se você está com a versão do documento mais recente.

E te espero nas próximas partes deste artigo!

Abraços e até lá.

5
2 85